2.1.14

I've never meant to start a war


     Eu nunca quis começar uma guerra.
     Não queria isso de portas batendo, gritos no escuro, pertences devolvidos. Não queria ter que esquecer, fingir que não aconteceu. Não queria virar as costas, ignorar, apagar, desistir. Não queria ter que ouvir seus desaforos todas as vezes que me dirigisse a palavra. Não queria ter que ouvir que eu nunca te amei, que eu nunca fui capaz de te amar do jeito que você merecia.
    Apesar de você estar mais do que certo nisso.
    Que eu nunca te amei? Mentira. Que eu nunca fui capaz de te amar do jeito que você merecia? Verdade. A mais dolorida delas. Te amei milhões de vezes mais do que você um dia mereceu. Te amei quando eu precisava te odiar, te amei quando eu precisava virar as costas e ir embora, te amei todas as vezes em que nem eu acreditei que seria capaz. Te amei em todos os momentos que você menos mereceu. E o pior: te amei ainda mais. Te amei quando você não me amou.
    E mesmo assim, venho ouvir que não te dei o amor que você mereceu. Não dei mesmo e nem um dia pretendo dar, não mais.
    Se hoje você para e vê que não tem mais aquela que sabia de cor suas tarefas do dia ou como fazer o strogonoff que você ama e se arrepende, ó meu bem, meu trabalho foi bem feito.
    Por todos esses intermináveis meses, eu só queria fazer com que você precisasse de mim. E você precisou, apesar de nunca ter admitido. Precisou de mim pra solucionar seus problemas, engomar suas camisas de trabalho e comprar presente pra sua mãe. Até pra atravessar uma rua sem mim você se sentia perdido, meu amor. Você precisou de mim muito mais do que eu um dia precisei de você, apesar de eu sempre ter te amado mais.
    Eu queria entender o motivo, o por quê de você querer tanto acabar com todas as memórias boas que me sobraram da gente. Podia deixar assim, só com as palavras boas e momentos bons, de um jeito que romance nenhum seria capaz de apagar de mim e do meu coração. Eu queria dar outra chance pra acabar tudo bem, mas você nunca perdeu uma oportunidade de brigar comigo e acredito que não vai ser agora que isso vai mudar.
    Eu sinceramente poderia me armar, e ficar pronta pra guerra do jeito que você espera que eu fique mas, pela primeira vez desde que nos conhecemos, não vou fazer o que você espera que eu faça.
    Aqui eu deixo minhas armas, junto com tudo de bom que um dia esperei sentir por você novamente.

- Em Tenebris                                                                  





6 comentários:

  1. Que lindo! Me identifiquei muito, já tive uma historia assim =D
    Seguindo o blog!
    Bjoss

    http://lovecardwritter.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que amor! Muito obrigada, de verdade.
      Beijão e feliz ano novo!

      Excluir
  2. Olá, tudo bom?
    Te indiquei para um selo/tag!
    Entre e confira :)

    http://quantaaudacia.blogspot.com.br/2014/01/selo-liebster-award.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que honra! hahah Responderei o quanto antes, beijo

      Excluir
  3. Gostei bastante do seu texto. Você sabe usar as palavras com delicadeza, não é todo mundo que consegue fazer isso. <3

    Beijinhos.
    www.november92.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que amor! Muito obrigada, de verdade mesmo <3 Isso me deixa muito feliz.
      Beijão

      Excluir

© BL Design - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianca Layouts ♥ EXCLUSIVO! ♥.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo